Seu condomínio tem proteção contra incêndios?

Você já parou para refletir se o seu condomínio está protegido contra o fogo?

Comece a prestar atenção se as medidas de segurança vão além dos extintores e alarmes, que são importantes, mas obrigatórios.

Acidentes como incêndios são muito perigosos e podem ser fatais, por isso, investir na proteção contra o fogo é fundamental para viver com tranquilidade.

E com isso, queremos dizer que é importante não só ter equipamentos para combatê-lo, mas também prevenir essas situações.

Incêndios em condomínios são recorrentes?

Seu condomínio tem proteção contra incêndios - foto: divulgação
Seu condomínio tem proteção contra incêndios – foto: divulgação

Incêndios em condomínios são mais comuns do que imaginamos e quando acontecem causam grandes tragédias. Foi o caso do acidente que ocorreu no centro de São Paulo em 2018. Vocês se lembram?

De acordo com relatos dos moradores e profissionais que estavam no local, as chamas se iniciaram no 5º andar do prédio que tinha 24 andares. O fogo, como sempre acontece, se espalhou rapidamente.

As chamas afetaram toda a estrutura do prédio tão rápido que em pouco tempo o edifício desabou. Ou seja, um pequeno acidente em um local específico conseguiu causar uma tragédia, prejudicando centenas de moradores.

Então, se você acredita que o seu condomínio não está preparado, se atente a este conteúdo para caso seja necessário, conseguir questionar e cobrar o síndico – profissional responsável por garantir a segurança do local.

Proteção contra incêndios

Muitos focam nos equipamentos de combate a incêndios, mas a prevenção ainda é a melhor saída para evitar acidentes. Com os incêndios não é diferente! Melhor do que conter, é melhor evitar o fogo.

A maioria dos incêndios em condomínios acontecem por causa de problemas nas instalações elétricas, vazamentos de gás e acidentes domésticos. Situações do dia a dia podem parecer bobas, mas podem causar o fogo e propagá-lo rapidamente para outros apartamentos e até mesmo torres.

Problemas acentuados caso os sistemas de segurança estiverem não estiverem de acordo com as normas ou for um condomínio com poucas medidas de proteção contra incêndios.

Conheça a Proteção Passiva (PP), soluções contra incêndios mais eficientes para prevenir acidentes como este. Lembre-se: se não tiver no seu prédio, é válido ter uma conversa com o síndico para alinhar essa situação que envolve a segurança de todos.

Proteção Passiva

A PP conta com diversas medidas preventivas incorporadas na construção do empreendimento. Neste tipo de proteção são usados materiais resistentes ao fogo e soluções que bloqueiam as aberturas das instalações elétricas e hidráulicas.

Soluções que visam confinar o fogo no seu local de início para não se espalhar por todo o imóvel, elevar o tempo de resistência das estruturas ao fogo e garantir a segurança das pessoas.

Com esses objetivos, é possível fazer uma evacuação segura e sem pânico, reduzir os prejuízos com o imóvel e ganhar tempo para que os bombeiros iniciem os trabalhos.

Como a proteção passiva é feita?

Para esclarecer como a proteção passiva pode ajudar o seu condomínio, vamos te explicar algumas das medidas que a PP oferece.

Vale ressaltar que essas não substituem os extintores, sprinklers e outras medidas obrigatórias. São soluções complementares.

A proteção passiva é um conjunto de medidas, como portas antichamas, a tinta intumescente que aumenta a resistência da estrutura do local ao fogo, vedação dos shatfs, paredes especiais e forros corta-fogo, cortina ou vidros resistentes ao fogo, produtos usados para selar passagens de fogo e os famosos retardadores de chamas.

São por meio desses equipamentos que a proteção passiva é responsável por criar meios de escape com saídas de emergências, rotas seguras de evacuação, proteção da estrutura do local, compartimentação do fogo e retardar as chamas.

Como colocar a proteção passiva em prática?

Como vimos, a Proteção Passiva traz muitos benefícios e pode ser decisiva. No começo do conteúdo citamos um exemplo do acidente que aconteceu em São Paulo.

Aquela situação ficou ainda mais complicada quando o prédio desabou, algo normal em incêndios já que muitas estruturas não resistem ao fogo, como as metálicas. Na PP, a tinta intumescente aumenta essa resistência, criando uma barreira.

Dessa forma, os bombeiros ganham mais tempo para trabalhar antes que o edifício desmorone, impossibilitando a evacuação do local. O que queremos dizer é que existem soluções para acidentes como esse, basta procurá-las e colocá-las em prática.

Como? Incluir a Proteção Passiva contra o fogo no seu condomínio pode parecer complicado, mas não é! Pelo menos, não deveria. A empresa especialista em PP que fará este serviço analisará o local para saber o que precisa ser feito.

É preciso levar em conta o tipo da parede, tamanho da abertura, instalações, entre outros fatores. Depois, será indicado o que deve ser feito para melhorar a segurança do local.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade e nossos termos de uso Aceitar Ler Política