21 de Março de 2019, atualizado ás 20:03

Sergio Moro e Rodrigo Maia não escondem crise



Por: Daniel Libanio | Notícias

Compartilhar:
         

Confira Também: Conta de luz deve ficar mais barata esse ano

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, recebeu várias mensagens do ministro Sérgio Moro e acabou tendo um acesso de raiva. Com isso, ele decidiu que iria colocar o deputado Marcelo Freixo e o Paulo Teixeira para realizarem a análise do projeto de lei anticrime, uma proposta feita pelo ex-juiz da Lava Jato.

Com essa decisão tomada na quarta-feira, o acontecimento foi antes de Maia ter dado uma entrevista no qual chamou Moro de ser um “funcionário de Bolsonaro”, além de dizer que a proposta do projeto era apenas um “copia e cola”.

Sergio Moro e Rodrigo Maia não escondem crise (foto: internet)

Desentendimento entre os poderes

Abertamente contra a proposta realizada por Moro, Freixo e Teixeira ao assumir a análise, devem fazer com que a tramitação do projeto seja atrasada. O projeto havia sido considerado um grande trunfo do governo Bolsonaro.

Com o desentendimento de Moro e Maia, a crise deve piorar com a prisão anunciada de Moreira Franco. Como era o braço direito de Michel Temer, conseguiu um cargo dentro do governo do ex-presidente para obter foro privilegiado e conseguir se livrar dos processos que respondia.

O que vem se especulando é que a prisão de Temer e outros envolvidos, seja uma ação por conta do levante contra a operação Lava Jato. A retaliação a operação que tem como líder os ministros do STF, bem como Raquel Dodge.

Para Moro, o projeto criado pela lei anticrime seria algo inovador e bem amplo, visto que o combate ao crime pode ser adiado, mas o povo brasileiro não estaria mais aguentando. Com essas mensagens, foi que surgiu a resposta rápida de Maia.

Moro cobrava de Maia que acelerasse o processo do projeto, dizendo que Maia não estava cumprindo o acordo ao criar um grupo para analisar o projeto. Com uma grande repercussão diante da crise, apoiadores de ambos os lados partiram em defesa de seus aliados.

Maia finalizou dizendo que a prioridade no momento é aprovar a Reforma da Previdência, sendo um projeto importante para o governo de Jair Bolsonaro. Na sequência, começaria a tratar do projeto de Moro, mantendo um acordo com o Palácio do Planalto.




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários