Reforma da Previdência e as principais mudanças

Reforma da Previdência e as principais mudanças (foto: internet)
Reforma da Previdência e as principais mudanças (foto: internet)

Com a Reforma da Previdência, muitas mudanças devem ser percebidas, principalmente no ponto de vista econômico. A economia total que está dita como prevista é de R$ 1,16 trilhão, um número superior ao que havia sido divulgado em fevereiro, que era de R$ 1,236 no período de 10 anos.

O governo tirou as restrições sobre os dados hoje, o que permitiu que uma análise maior sobre os pontos aprovados possa ser feita. O detalhamento econômico foi divulgado pelo Ministério da Economia com os pontos da reforma da Previdência.

Confira Também: Muzema: mais um dia de busca

Economia prevista agora é maior

Com o texto sendo encaminhado ao Congresso em fevereiro, a aprovação foi nessa semana pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O texto ainda não foi totalmente aprovado, precisando passando ainda pelo Senado Federal e os plenários da Câmaras.

O Ministério da Economia não tinha liberado o acesso aos dados, o que fez com que muitas críticas fossem feitas, e só tirou a restrição depois de ter sido apelado pelos políticos. De acordo com o texto, a economia seria de R$ 1,236 trilhão, diferente do número divulgado em fevereiro, quando entregue ao Congresso.

Em relação a aposentadoria rural, o valor para a mudança da idade de aposentadoria representa R$ 66,4 bilhões. Já para pensão por morte seria de R$ 26,1 bilhões, totalizando para aposentadoria rural R$ 92,4 bilhões.

Em relação a aposentadoria de trabalhadores urbanos, a mudança de idade representa R$ 128 bilhões. Por tempo de contribuição seria de R$ 432,9 bilhões, onde R$ 12 bilhões para os professores e R$ 57,6 bilhões para aposentadoria especial.

Já para a mudança de aposentadoria por invalidez seria de R$ 79,4 bilhões e para pensão por morte de R$ 111,7 bilhões. As outras alterações seriam de R$ 8,2 bilhões, ainda com gasto das novas alíquotas de contribuição sendo de menos R$ 28,4 bilhões. Totalizando para o setor privado, ou seja, rural e urbano, R$ 807,9 bilhões.

Ainda entram as mudanças para servidores públicos, abono salarial e Benefício de Prestação Continuada, onde assim estariam os cálculos que embasam a proposta atual da reforma da Previdência.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade e nossos termos de uso Aceitar Ler Política