Mais protestos: homem negro desarmado é baleado nas costas por policiais nos EUA



O homem, identificado por sua família como Jacob Blake, 29, se encontra estável após a operação.
Anderson Gomes - 24 de Agosto de 2020 às 11:52:50

Um homem negro foi baleado nas costas várias vezes pela polícia em Kenosha, nos EUA, neste domingo, como mostra o vídeo de um espectador, provocando protestos da comunidade e raiva generalizada.

O incidente ocorre apenas três meses após o assassinato de George Floyd por policiais em Minneapolis e apenas há alguns dias de um homem negro morrer com 11 tiros pela polícia de Louisiana.


RELACIONADAS



O homem, identificado por sua família como Jacob Blake, 29, está em estado grave no Hospital Froedtert em Milwaukee, disse o Departamento de Polícia de Kenosha em um comunicado. A família de Blake já confirmou que ele saiu da cirurgia e está estável.

Cenas fortes: homem desarmado leva vários tiros pelas costas

A polícia divulgou poucos detalhes sobre o que aconteceu, mas disse que os policiais estavam respondendo a um incidente doméstico às 17:11, horário local, e “estavam envolvidos em um tiroteio envolvendo um oficial”.

Os policiais envolvidos foram colocados em licença administrativa, de acordo com um comunicado do Departamento de Justiça de Wisconsin.

O homem que filmou a cena disse à NBC News que o incidente chamou sua atenção quando ouviu um grupo de mulheres discutindo do outro lado da rua de seu apartamento.

Depoimento de White mostra detalhes do que aconteceu

Mais protestos: homem negro desarmado é baleado nas costas por policiais nos EUA

White disse que logo depois dessa briga Jacob Blake – o homem baleado – apareceu. “Ele estacionou sua caminhonete, saiu e depois veio seu filho correndo em sua direção. Ele o pegou e mandou entrar na caminhonete, pois estava prestes a sair.

Minutos depois, White diz que olhou pela janela novamente para ver “a polícia lutando” com o homem atrás do veículo.

White comentou que viu uma policial atacar Blake e que então começou a gravar o incidente, e não está claro o que exatamente aconteceu antes do vídeo começar.

“Eles também gritavam ‘largue a faca'”, disse White. “Eu não vi nenhuma arma em suas mãos, ele não estava sendo violento.”

O vídeo mostra Blake caminhando na frente do veículo para tentar se sentar no banco do motorista, embora não esteja claro se ele está carregando uma faca. É neste ponto que os tiros são disparados.

“Eu estava assustado”, disse White. “E aí eu vi a mãe da criança que entrou no caminhão, eu vi ela tirar o garotinho do caminhão. Ele tinha que ter 4,5, 6 (anos) ou essa faixa.”

Mulher de Blake confirma que ele não estava armado

A parceira de Blake, Laquisha Booker, disse à NBC que ela e Jacob têm três filhos juntos, e os filhos estavam no banco de trás do veículo quando a polícia atirou em seu pai.

“Aquele homem literalmente o agarrou pela camisa, olhou para o outro lado e atirou nele. Com as crianças gritando nas atrás. Gritando”, disse Booker. Ela também disse que Blake estava desarmado.

“Não faz sentido você tratar alguém assim, que não está armado. Ele não dá socos nem nada”, disse.

O incidente gerou uma onda de protestos em toda a cidade, caminhões foram incendiados e janelas de uma biblioteca pública quebradas, de acordo com vídeo nas redes sociais.

Protestos em Kenosha

Um repórter do WTMJ disse que as janelas dos veículos da polícia também foram quebradas. Policiais com equipamentos não letais apareceram para dispersar o grupo naquele local.

O Departamento do Condado de Kenosha declarou estado de emergência na noite de domingo e impôs um toque de recolher proibindo as pessoas de estarem nas ruas até as 7h de segunda-feira.

Protestos em Kenosha

“Esta noite, Jacob Blake foi baleado nas costas várias vezes, em plena luz do dia”, disse o governador Tony Evers em um comunicado. “Embora ainda não tenhamos todos os detalhes, o que sabemos com certeza é que ele não é o primeiro homem negro ou pessoa que foi baleada, ferida ou impiedosamente morta nas mãos de indivíduos na aplicação da lei em nosso estado ou nosso país. “

O presidente Donald Trump disse que foi informado sobre o incidente na manhã de segunda-feira e que se reuniria com o procurador-geral William Barr no final do dia para discutir o assunto com mais detalhes.

Embora fosse muito cedo para contar o que aconteceu, Trump disse aos repórteres: “O vídeo conta uma história que é preocupante.”

O Departamento de Polícia de Kenosha disse que a divisão de investigações criminais do Departamento de Justiça de Wisconsin investigaria o tiroteio.

Fonte: Nbc News.

VEJA TAMBÉM



Postado por: Anderson Gomes
Professor de Física que gosta de uma boa música, games e, acima de tudo, estar com a família.