Estado News Logo Oficial

Flamengo monitora situação de Cristiano Ronaldo após o Mundial

Fora do Manchester, Cristiano Ronaldo tem futuro incerto. Flamengo aproveita oportunidade para pedir reforço em 2023.
Cristiano Ronaldo é monitorado pelo Flamengo
Cristiano Ronaldo é monitorado pelo Flamengo / Imagem: reprodução

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em comum acordo, Manchester United e Cristiano Ronaldo, de 37 anos, rescindiram o contrato e, com isso, o atacante português fica livre no mercado para engatar em um novo clube. Por escolha própria, o jogador optou por ficar como agente livre.

Mirando alto, a diretoria do Flamengo segue de olho no gajo para um possível reforço em 2023, visando principalmente o Mundial de Clubes da Fifa, que deve ocorrer na metade do primeiro semestre do ano que vem.

Para conquistar a confiança do português, o Flamengo deve abrir mão da camisa 7 (que atualmente está na posse de Everton Ribeiro), da braçadeira de capitão e ser maleável quanto aos valores que serão postos em mesa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao todo, na última temporada, foram 24 gols marcados em 39 partidas. Além disso, CR7 já foi eleito o melhor jogador por cinco vezes. Nesta quinta (24) estará participando da Copa do Mundo, onde acompanhará a seleção portuguesa contra a Gana.

Braz se reúne com Olympique para avaliar retorno de Gerson

Com baixas chances de voltar ao Mengão, Marco Braz, vice-presidente do Flamengo, se reuniu em São Paulo para negociar a compra de Gerson, que atualmente joga no Olympique de Marseille. Contudo, as possibilidades de acordo seguem baixas.

Para não sair no prejuízo, o clube francês exige que pelo menos 20 milhões de euros sejam pagos para liberar o meia, pois o valor de investimento inicial teria sido de 25 milhões, algo que o Flamengo não está disposto a pagar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outro impasse seria a questão dos direitos econômicos, já que o clube carioca exige que pelo menos 50% sejam cedidos, mas o Olympique não aceitou a proposta.

Sobre o assunto, Pablo Longoria, presidente do Olympique, comentou: “Como vocês sabem, Gerson está no Brasil com nossa permissão. A análise geral da situação é importante, aqui não jogamos Playstation, não estamos jogando Fifa. É uma situação que envolve o jogador, sua personalidade, sua vontade, seu entorno“, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE