Em discurso, Rodrigo Maia diz que quarentena e isolamento não derrubaram a economia



Em discurso nesta terça-feira (26), o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fala sobre a luta diária contra o coronavírus. Confira a matéria.
Anderson Gomes - 26 de Maio de 2020 às 19:20:57

Nesta terça-feira (26), em pronunciamento na Câmara de Deputados, Rodrigo Maia leu ao público uma menção sobre o atual estado do país em meio a crise provocada pelo coronavírus.

Em seu discurso, Maia falou a crise econômica, “como consequência da pandemia, vem o desemprego; com o desemprego, vem a fome, as falências, as dificuldades de honrar compromissos”, diz Rodrigo Maia.


RELACIONADAS



Da mesma forma, ressaltou “a quarentena, o isolamento social, não são culpados por derrubar a economia. Quem derruba a economia é o vírus. O distanciamento momentâneo entre as pessoas, salva vidas”, completou Rodrigo Maia.

Rodrigo Maia defende imprensa livre, enquanto imprensa recua na Alvorada

Veja o discurso dado por Rodrigo Maia na Câmara dos Deputados – foto: reprodução

Além disso, em seu discurso, Maia frisou a relação da câmara com a imprensa, sobre haver uma relação constante e construtiva; recebendo críticas e análises com ‘humildade’.

Por outro lado, ao longo da semana, vários relatos de jornalistas sendo ameaçados em movimentos pró-governo culminaram na saída da imprensa de áreas consideradas de risco.

Em nota publicada pelo portal do G1, nesta segunda-feira (25), a falta de segurança fez com que jornalistas do Grupo Globo deixassem de realizar plantões no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Por fim, Rodrigo Maia completou o seu discurso dizendo “faço desse momento um convite a pacificação dos espíritos, vigilantes e desarmados de preconceito de qualquer ordem, temos que trabalhar pelo Brasil”.

Assista o discurso de Rodrigo Maia na Câmara de Deputados, em Brasília – fonte: Câmara de Deputados

Números de casos de Coronavírus voltam a crescer no Brasil

Nesta terça-feira (26), o número de casos da COVID-19, no Brasil, chegam a 377.780; com 23.622 mortes relacionadas a doença.

Visto que, há 1 semana, o Brasil registrava mais de mil mortes diárias ligadas a COVID-19. Por outro lado, especialistas alertam sobre o pico da epidemia no mês de junho, e alertam sobre a possibilidade do país se tornar o novo epicentro do vírus.

Além disso, em dados divulgados pela OMS, em todo o globo, já são mais de 5,5 milhões de pessoas infectadas pelo vírus. Por fim, somando mais de 347 mil mortes relacionadas a doença.

Assista a Coletiva do Ministério da Saúde AO VIVO na TV Brasil (fonte: TV BrasilGOV)

VEJA TAMBÉM



Postado por: Anderson Gomes
Professor de Física que gosta de uma boa música, games e, acima de tudo, estar com a família.