Botafogo Volta À Elite Com Dois Jogos De Antecedência

Com o placar de 2 a 1 sobre o Operário nesta segunda-feira (15), o Botafogo tem sua vaga garantida para a elite do Brasileirão em 2022. O Alvinegro sobe para a primeira divisão com duas rodadas de antecedência.

A campanha do Glorioso atuando dentro de casa foi impecável este ano. O time foi o melhor mandante de uma edição de Série B desde 2008.

Hoje à noite o clima é de festa no Nilton Santos, que disponibilizou mais de 29 mil ingressos para os torcedores acompanharem Botafogo x Operário. Acompanhem a comemoração:

A equipe lidera a Série B com 66 pontos, dois a mais que o Coritiba, 2º na tabela. O Operário está em 12º, com 45 pontos somados.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 OPERÁRIO

Estádio: Nilton Santos
Data-Hora: 15/11/2021 – 16h
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Helcio Araujo Neves (PA) e Luis Diego Nascimento Lopes (PA)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Renda e público: –
Cartões amarelos: Leandro Vilela e Fabio Alemão (OPE)
Cartões vermelhos: –
Gols: Fabiano 16’/2ºT (0-1), Pedro Castro 28’/2ºT (1-1) e Rafael Navarro 36’/2ºT (2-1)

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges (Ronald 35’/2ºT), Carli, Kanu e Hugo (Carlinhos 18’/2ºT); Luís Oyama, Pedro Castro (Barreto 35’/2ºT) e Chay (Matheus Frizzo 29’/2ºT); Marco Antônio (Warley 18’/2ºT), Rafael Navarro e Diego Gonçalves – Técnico: Enderson Moreira.

OPERÁRIO: Thiago Braga; Lucas Mendes, Fábio Alemão, Reniê e Fabiano; Guedes (Marcelo Santos 26’/2ºT), Leandro Vilela (Rodrigo Pimpão – Intervalo) e Marcelo (Rafael Chorão 41’/1ºT); Thomaz, Paulo Sérgio (Schumacher 35’/2ºT) e Felipe Garcia (Odivan 26’/2ºT) – Técnico: Ricardo Catalá.

Resumo Do jogo

Empurrado pela torcida que compareceu em bom número ao Nilton Santos, o Botafogo iniciou a partida como era esperado, partindo para cima do Operário em busca do resultado para carimbar o retorno para a série A. Só que do outro lado, a equipe paranaense não queria correr risco de se aproximar das últimas posições e dificultou a vida do Fogão.

Apressado, o time carioca parecia ansioso para definir a partida e confirmar o seu retorno. O Fantasma, no entanto, não deixava os principais jogadores da equipe da casa trabalharem a bola da maneira com que estão acostumados. Apesar do volume e de ter o controle do jogo, o Glorioso não conseguia criar chances claras de abrir o placar.

Aos 37, o Botafogo teve sua melhor chance com Luís Oyama. O volante saiu sozinho na cara do gol mas acabou chutando a bola por cima.

Na 2ª etapa, quem começou forte foi o Operário. Logo aos 2 minutos jogados, Thomaz em duas oportunidades fez o goleiro Loureiro trabalhar. O arqueiro botafoguense parecia claramente atrapalhado pelo Sol que batia no campo e atrapalhou a visão do jogador nas jogadas.

O Fantasma seguiu pressionando. Aos 15, Pimpão quase marcou um golaço de bicicleta, mas Loureiro mandou para fora. E na sequência, o castigo. Fabiano pegou uma bola sozinho após cobrança de escanteio e marcou para os visitantes, 1 x 0 para o Operário.

As arquibancadas começaram a perder a paciência, e o apoio passou a ser pressão em cima do Botafogo, que seguia sem conseguir agredir a equipe visitante de maneira eficaz.

Mas aos 28, veio o alívio. Chay cruzou na primeira trave e Pedro Castro desviou de cabeça e deixou tudo igual.

A torcida clamava, e o time reacendeu e passou a jogar o que não tinha conseguido fazer durante toda a partida.

Aos 36, o gol que garantiu o retorno. De forma muito semelhante ao primeiro gol, Matheus Frizzo encontrou Rafael Navarro que botou a bola no fundo do gol, 2 x 1 para o Fogão.

Frizzo quase fez o dele aos 43, mas acabou pecando na hora da finalização e não conseguiu ampliar a vantagem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade e nossos termos de uso Aceitar Ler Política