05 de Junho de 2019, atualizado ás 09:06

Bolsonaro entrega projeto que altera regras da CNH



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Bolsonaro entrega projeto que altera regras da CNH (foto: internet)

Entregou hoje (04) um projeto à Câmara que propõe alterações nas regras da CNH. Com a proposta, os pontos passariam de 20 para 40 para ter a suspensão da habilitação. Outros pontos foram também alterados.

Agora o texto passa a ser discuto ainda pelos parlamentares para poder ser aprovado pelo Senado e pela Câmara. Presidente entregou pessoalmente o projeto de lei que ainda precisa ser aprovado pela Câmara.

Confira Também: Gêmeas siamesas do DF recebem alta depois de cirurgia de separação

Bolsonaro entrega projeto que altera regras da CNH (foto: internet)

Novas regras da CNH

Com Bolsonaro indo pessoalmente hoje para entregar o projeto de lei que propõe alterações nas regras da CNH, alguns trechos do Código Brasileiro de Trânsito podem ser alterados. Alguma das principais alterações fica com a ampliação de 20 para 40 pontos como sendo o novo limite para que a carteira seja suspensa.

As mudanças ainda não entraram em vigor e precisam ser discutidas nas comissões para que depois que for aprovada, ser ainda discutida na Câmara e no Senado. Outros pontos que foram sugeridos para alterar é também aumentar a validade da habilitação que hoje é de 5 anos e passaria para 10 anos.

Dentro dos principais pontos propostos para as alterações são os que já foram mencionados como o aumento dos pontos para limite de pontos, bem como a validade da CNH. Amplia-se também a validade da CNH para idosos passando para 5 anos.

Outra regra que foi proposta é em relação ao transporte de crianças em casos. Também houve a possibilidade da liberação de bicicletas elétricas sem grandes exigências. Além de dar fim ao exame toxicológico para os motoristas profissionais.

Depois de ter entregue o projeto, Bolsonaro concedeu uma entrevista dizendo que o projeto pode parecer simples, mas é algo que vai atingir todo o Brasil, visto que quem não é motorista, pelo menos utiliza algum veículo automotor.

Além disso, as alterações também propõem acelerar a suspensão da carteira para os casos de infrações graves e gravíssimas, como é o caso de dirigir depois de consumir álcool. Ao desburocratizar, o processo demoraria menos tempo e faria com que o motorista perdesse o direito de dirigir em menos tempo.

Fontes: G1




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários