Alexa, da Amazon, tem graves falhas de privacidade



Um hacker pode ter as informações pessoais da vítima, como dados bancários e nomes de usuário
Anderson Gomes - 13 de Agosto de 2020 às 14:09:41 , atualizado ás 9:46 PM

As falhas no Alexa, da Amazon, são sérias o suficiente para que um usuário “com apenas um clique” pudesse entregar seu histórico de voz, endereço residencial e controle de sua conta na Amazon, disse a empresa de segurança cibernética Check Point em um relatório recente.

Um invasor também poderia ter instalado, visualizado e removido silenciosamente as habilidades do Alexa, referindo-se aos aplicativos do Alexa por voz. Um hacker também pode ter acessado as informações pessoais da vítima, como histórico de dados bancários e nomes de usuário.


RELACIONADAS



“Dada a popularidade e onipresença de Alexa, os pesquisadores da Check Point começaram a especular que o dispositivo é um ‘ponto de entrada’ para hackers na casa de uma pessoa”, disse a empresa de segurança cibernética no relatório.

Ainda, de acordo com a página CNet, mais de 200 milhões de dispositivos em todo o mundo foram enviados com Alexa. A empresa Check Point disse que relatou as vulnerabilidades da Amazon em junho de 2020 e a gigante da tecnologia posteriormente corrigiu o problema.

Como diminuir os riscos de usar uma Alexa

Alexa tem graves falhas de privacidade, diz uma empresa de segurança cibernética

Algumas das medidas de precaução que os usuários podem tomar incluem não instalar aplicativos desconhecidos em seu alto-falante inteligente e ter cuidado com as informações confidenciais que você compartilha com a Alexa, como senhas e informações de contas bancárias, disse a Check Point.

“Alto-falantes inteligentes e assistentes virtuais são tão comuns que é fácil esquecer a quantidade de dados pessoais que eles possuem e sua função no controle de outros dispositivos inteligentes em nossas casas”, disse Oded Vanunu, chefe de pesquisa de vulnerabilidades de produtos da Check Point.

“Mas os hackers os veem como pontos de entrada na vida das pessoas, dando-lhes a oportunidade de acessar dados, espionar conversas ou realizar outras ações maliciosas sem que o proprietário saiba”, acrescentou Vanunu.

A Amazon esclareceu que todos os problemas já foram corrigidos e emitiu a seguinte nota:

“A segurança de nossos dispositivos é prioridade e agradecemos o trabalho de pesquisadores independentes como a Check Point, que nos trazem questões como essa. Corrigimos esse problema assim que tivemos conhecimento e continuamos a fortalecer ainda mais nossos sistemas. Não temos conhecimento de nenhum caso desta vulnerabilidade sendo usada contra nossos clientes ou de qualquer informação do cliente sendo exposta”. – Amazon. 

VEJA TAMBÉM



Postado por: Anderson Gomes
Professor de Física que gosta de uma boa música, games e, acima de tudo, estar com a família.