30 de Maio de 2019, atualizado ás 12:05

9 presos transferidos a presídio federal



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

9 presos transferidos a presídio federal (foto: internet)

Depois de massacre em Manaus, o governo já transferiu 9 presos que estavam envolvidos no comando dos massacres para que fossem agora para presídios federais. Foram 55 mortos deixados.

Já é o segundo massacre realizado no Amazonas dentro de 3 anos e que causa grandes mortes. Pelo menos das 9 transferências, 3 foram diretamente para a Penitenciária Federal de Brasília, encaminhados desde ontem.

Confira Também: Violência nos presídios brasileiros acaba assombrando novamente

9 presos transferidos a presídio federal (foto: internet)

Detentos transferidos

Foram 9 detentos que embarcaram para os presídios federais ontem à tarde, de acordo com as informações do governo. Foram 3 que foram levados para Brasília para a prisão de lá. As outras unidades que foram encaminhados os outros ainda não foram divulgadas. Ainda é possível que haja novas transferências hoje.

Os presos foram apontados como os chefes dos grupos que estão envolvidos no massacre que deixou 55 mortos em 4 penitenciárias. Foram brigas internas que aconteceram entre domingo e entre segunda-feira.

A suspeita por parte das autoridades é que a motivação do massacre tenha sido por disputa de comando da facção que há lá dentro. O grupo de Força-Tarefa chegou ontem ao estado e deve ficar 90 dias dentro das unidades para que seja evitado novos conflitos.

Na manhã de ontem ainda os presos passaram por exames de corpo delito para que pudessem ser transferidos para os outros presídios. Com forte esquema de segurança para que houvesse o transporte dos presos, eles foram transferidos.

O Ministério da Justiça foi responsável por disponibilizar 20 vagas nos presídios federais para que os líderes do massacre pudessem ser isolados. A intenção é conseguir distribuir os chefes da facção em unidades diferentes.

O que causou a morte da maioria dos 55 mortos do massacre foram asfixia ou golpes por objetos perfurantes. Ontem havia liberado 16 corpos, mas é uma perícia que demora para ser feita por conta da demanda de trabalho e poucos profissionais disponíveis para conseguir atender a tudo.

Massacre que houve em anos anteriores ainda foi maior, onde os novos confrontos foram brigas de poder dentro da mesma facção que está presente na maioria dos presídios do Norte e do Nordeste.




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários